Casa do Agro é inaugurada oficialmente em Macapá com ministro, governador e comitiva

Autoridades e dirigentes da Casa do Agro na placa inaugural | Foto: André Rodrigues/Secom

Cleber Babosa, da Redação

 

Uma cerimônia simples, mas muito representativa marcou ontem (05) a inauguração oficial da Casa do Agro, espaço institucional que passa a abrigar duas importantes entidades do setor agropecuário do Amapá, a Aprosoja (Associação dos Produtores de Soja e Milho) e a Acriap (Associação dos Criadores do Amapá). O evento contou com a participação do ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, e do governador do estado, Waldez Góes (PDT). O descerramento da placa inaugural foi festejado por autoridades, técnicos e associados das duas instituições ligadas ao agronegócio no Amapá.

Blairo Maggi cumpriu agenda oficial no Amapá, conhecendo avanços do Estado em relação ao agronegócio, que é o conjunto de operações da cadeia produtiva, desde o trabalho agropecuário até a comercialização. Maggi e Góes visitaram a unidade da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e suas instalações para combater a mosca da carambola; a Companhia Docas de Santana e, posteriormente, participaram da inauguração da Casa Agro, instituição criada para contribuir com o desenvolvimento do agronegócio amapaense. As visitas ocorreram após o ministro e o governador assinarem a Instrução Normativa que reconhece o Estado como zona livre de aftosa com vacinação, um grande passo para o crescimento do setor.

Na Embrapa, Maggi e Waldez visitaram o prédio de Proteção de Plantas, ambiente onde pesquisadores e equipes de apoio desenvolvem estudos visando o controle e erradicação da mosca da carambola.

Desde 2015, o Amapá vem intensificando esforços para erradicar a incidência do inseto, como resultado, houve uma redução significativa. De acordo com a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro), até agosto deste ano a densidade populacional do inseto caiu mais de 80% em relação a 2016. A queda é resultado de um esforço conjunto entre Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Diagro e Embrapa.

Segundo o diretor-presidente da Diagro, José Renato Ribeiro, a expectativa é que com a união de forças, o Amapá possa erradicar a doença em breve. “Existe a possibilidade de, em curto espaço de tempo, erradicar a praga na região sul do Estado”, afirmou destacando que eliminar a mosca da carambola é uma necessidade nacional.

Luís Eduardo Rangel, secretário nacional de Defesa Agropecuária do Mapa, reforçou que os esforços do Amapá são fundamentais para erradicar a mosca da carambola no país, uma vez que trata-se de um Estado fronteiriço.

Rangel destacou que este trabalho de combate é essencial para evitar que a praga alcance áreas produtoras do país. “É fundamental para garantir a produção com qualidade e segurança fitossanitária nas áreas de produção do Brasil”, explicou.

Posição geográfica privilegiada

Após visitar a Embrapa, Maggi e Góes estiveram na Companhia Docas de Santana, de onde o Amapá poderá exportar carne ao mercado internacional quando receber o certificado da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), em 2018.

Durante a visita, o governador e o ministro salientaram a localização geográfica privilegiada que o Amapá possui, limitando-se com a Guiana Francesa (que integra a União Europeia), Suriname e Pará, além da proximidade com os Estados Unidos e o Caribe. “Não tenho dúvida nenhuma que o Amapá é o estado que possui a melhor logística do Brasil para produzir”, afirmou Maggi.

“Nosso Estado tem uma vocação para logística significativa e com avanços como o da mudança de status da febre aftosa podemos visualizar a possiblidade de maior crescimento e, consequentemente, mais geração de emprego e renda”, afirmou o governador do Amapá.

Agronegócio

A agenda encerrou com participação de Maggi e Góes na inauguração da Casa Agro, duas instituições que compõem a Câmara Setorial de Produção de Alimentos, que tem como presidente o governador Waldez Góes, e reúne organizações públicas e privadas ligadas ao desenvolvimento socioeconômico do Amapá.

Jesus Pontes, presidente da Acriap, explicou que a criação da sede fortalece a união entre produtores. Ele também destacou que a parceria entre os empresários e o poder público é essencial para resolver entraves relacionados ao setor primário. “A parceria entre produtores da Acriap com o governo possibilitou a certificação de status livre da febre aftosa com vacinação, conquistada hoje”, comemorou Pontes.

 

Veja mais fotos da cerimônia de inauguração da Casa do Agro:

Presidente Jesus Pontes (Acriap) cumprimentado pelo senador Wellington Fagundes

Autoridades perfiladas em frente à Casa do Agro, em Macapá

Aspecto da histórica cerimônia de inauguração da Casa do Agro

Ministro da Agricultura Blairo Maggi na placa inaugural da Casa do Agro

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: