Daniel Sebben diz que grandes ou pequenos produtores devem visar o mercado

O secretário de agricultura, Daniel Sebben, empossado pelo governador Waldez | Marcelo Loureiro

Lilian Azevedo, da Redação

O produtor rural Daniel Sebben foi empossado nesta sexta-feira (25) como novo titular da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR). O evento ocorreu no auditório do Sebrae, em Macapá, e foi bastante concorrido, especialmente por lideranças empresariais, autoridades e muito agricultores, extrativistas e representantes de cooperativistas de todo o estado. Em seu pronunciamento, o secretário conclamou a todos a se mobilizarem por uma agricultura mais forte e destacou que grandes ou pequenos produtores rurais devem visar a colocação de sua produção, não apenas no mercado interno, mas pensar em exportar e assim ajudar o Amapá a se desenvolver.

Sebben fez um discurso em que falou de suas origens no campo, como filho e neto de agricultores, experiência que diz ter sido fundamental para haver ajudado no protagonismo da chegada do agronegócio em escala industrial ao Amapá e certamente vai ser útil nessa nova etapa da carreira, na formulação de políticas públicas para o setor. “O Amapá reúne condições fantásticas, tem pessoas que sabem trabalhar e produzir, tem conhecimento, tecnologia, tem extensão rural, existem recursos naturais e financeiros, enfim, a gente só precisa de maneira coordenada para a gente alcançar esse tão almejado desenvolvimento agrícola”, disse ele.

Além de Daniel Sebben, o governador Waldez Góes empossou também o novo gestor da Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), Robério Aleixo, que coincidentemente deixava a SDR. O chefe do Executivo amapaense lembrou que as mudanças na gestão servem para intensificar o trabalho iniciado e traçar novas estratégias para o novo momento que o Amapá sinaliza alcançar. Góes frisou que impulsionar os eixos Desenvolvimento e Meio Ambiente representa priorizar a geração de oportunidades, dando aos produtores locais mais renda e qualidade de vida. Além de impactar positivamente na economia do Amapá.

Waldez lembrou dos investimentos feitos em condicionantes que vão beneficiar diretamente os produtores locais no uso responsável das terras, como a Base Cartográfica, a Rede Geodésica, o processo de regularização fundiária que será conduzido em parceria com o Exército Brasileiro, o Zoneamento Econômico e Ecológico e o Cadastro Ambiental Rural (CAR). Esses dois últimos serão executados em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). Além das tratativas com o Banco da Amazônia para a destinação de mais de R$ 450 milhões em investimentos para atividades produtivas.

“Dessa forma, proporcionando mais condições à produção local, seja na agricultura, na produção de alimentos, na pecuária, no extrativismo, no agronegócio, conforme as vocações produtivas do Amapá, a economia do Estado será beneficiada, e o governo poderá arrecadar mais, para melhor investir no social, que também é prioritário, como os eixos Saúde, Educação e Segurança”, considerou o governador, desejando sucesso e pedindo compromisso dos novos gestores na condução das políticas públicas inerentes às suas pastas.

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: