Diagnóstico da apicultura e meliponicultura no Amapá é apresentado pelo Rurap

(Foto: Guillermo López Garabatos)

Aconteceu na última semana de abril, no auditório da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural – SDR, a exposição de estudo situacional da produção da apicultura e da meliponicultura, realizada pela equipe técnica do Instituto de Desenvolvimento Rural do Amapá – Rurap, voltada a gestores e produtores, com o objetivo de se encontrar soluções conjuntas para o melhoramento produtivo das culturas.

O diagnóstico foi organizado por Eduardo Luiz Heizen, Zootecnista, Mestre em Produção Animal e Extensionista do Rurap, e analisa dados de entrevistas de criadores feitas em 15 dos 16 municípios do estado, demonstrando que 46,74% dos criadores praticam a apicultura (criação de abelhas de ferrão africanas introduzidas no período Brasil Colônia); que 30,43% dos criadores praticam a apicultura (criação de abelhas nativas do Brasil denominadas meliponíneos); e que 22,83% desenvolvem a apicultura e a meliponicultura.

Quanto à localização dos criadores de abelhas por município, estão em Macapá 47,83%; Oiapoque 9,78%; Vitória do Jari 6,52%; Porto Grande 5,43%; Ferreira Gomes 3,26%; Laranjal do Jari 9,78%; Cutias 2,17%, Calçoene 2,17%; Itaubal 3,26%; Mazagão 3,26%; Santana 2,17%; Tartarugalzinho 1,09%; Serra do Navio 1,09%; Amapá 1,09%; e Pracuúba 1,09%.

O estudo ainda aponta variáveis sociais e tecnológicas, variáveis de beneficiamento e comercialização da produção, aponta as principais dificuldades do setor, e aponta caminhos para o seu desenvolvimento através de análise SWOT, identificando fragilidades, fortalezas, ameaças e oportunidades.

 

(Diagnóstico completo em http://www.rurap.ap.gov.br/det2.php?id=23726)

 

Juan Monteiro – Administrador e Jornalista

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: