No Senado, Lucas Barreto e Jesus Pontes defendem regularização fundiária do Amapá

o deputado Jesus Pontes e o senador Lucas Barreto, na Comissão de Reforma Agrária do Senado

Cleber Barbosa, de Brasília

O senador Lucas Barreto (PSD/AP) fez um pronunciamento nesta quarta-feira (20) na Comissão de Agricultura e Reforma Agrária do Senado Federal, fazendo uma defesa da necessidade da regularização fundiária das terras repassadas pela União ao Amapá. Ele esteve acompanhado pelo deputado estadual Jesus Pontes (PTC/AP), que é pecuarista e presidente da Associação dos Criadores do Amapá (ACRIAP), que cumpre agenda de compromissos oficiais em Brasília.

Entre as deliberações da reunião, a CRA aprovou convite à ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para apresentar aos senadores as diretrizes e os programas prioritários da pasta. A comissão também aprovou requerimento de audiência pública com o presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), general Jesus Corrêa, e com o secretário de Assuntos Fundiários, Luiz Nabhan Garcia. Os dois deverão falar sobre regularização de terras.

Senador propõe fundo de aval enquanto terras não são escrituradas

Jesus Pontes fala sobre a polêmica que resultou em operação da PF no Amapá

Lucas Barreto, Soraya Thronicke, Jesus Pontes e José Renato Ribeiro, da Diagro/AP

Num encontro com a presidente da Comissão de Reforma Agrária, senadora Soraya Thronicke (PSL-MS), o deputado Jesus Pontes, que também é fundador da APROSOJA (Associação dos Produtores de Soja e Milho) no Amapá, falou dos recentes acontecimentos envolvendo os órgãos de licenciamento ambiental no Estado, como Ibama e Imap, que geraram uma grave crise no setor do agronegócio no Amapá. “Nós viemos também iniciar uma mobilização com as autoridades federais para buscarmos uma rápida solução para este impasse, que está levando os produtores rurais a um enorme desgaste e levantando até dúvidas sobre a gente continuar esse processo de crescimento da agropecuária no Amapá”, disse o parlamentar amapaense.

Barreto diz que sem a regularização, produtores rurais não tem segurança jurídica

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: