Tecnologia para a produção de alimentos

Imagens: Droneng, Estadão

 

A tecnologia revolucionou todos os setores da economia, e com o advento da internet, a capacidade de gerenciamento da produção econômica deu um salto qualitativo e quantitativo como nunca vimos antes. A visibilidade desses benefícios é sempre mais clara quando sua utilização é constante, como quando nós utilizamos o celular, o GPS do carro ou compramos um produto online. Mas o que dizer, por exemplo, de tarefas que nos parecem um pouco distantes, fora do cotidiano das cidades.

Um dos cenários de considerável modificação tecnológica relacionados à economia está na produção agrícola, principalmente no que se refere ao campo de pesquisa e desenvolvimento. Essas novas tecnologias desenvolvidas com a finalidade de aumentar a produção por hectare, também diminuem os custos de produção e o desperdício de alimentos.

Imagine que há alguns anos atrás, o agricultor preparava o campo para plantio de maneira uniforme, utilizando os mesmos insumos em áreas com diferentes tipos de solo e que durante a colheita, contava-se apenas com a experiência do operador da colheitadeira para fazer um trabalho longo em um curto espaço de tempo. Junta-se a isso ao transporte pós-colheita e o armazenamento. Segundo a FAO (Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura), 54% do desperdício de alimentos no mundo acontece durante estes processos. Os outros 46% ocorrem nas fases de processamento, distribuição e consumo.

As novas tecnologias, fizeram surgir uma modalidade chamada Agricultura de Precisão. Podemos comparar essa modalidade de agricultura ao uso de DRONES aéreos para fins militares, pois, ambos têm como finalidade a precisão no alcance de seus objetivos.

Sistemas que fazem leitura do solo e indicam quais insumos e quais quantidades destes insumos devem ser aplicados, medidores de umidade, pulverização e colheita gerenciadas via satélite que permitem inclusive mapear a produtividade e monitorar máquinas, tudo isso através de transmissão automática de dados, coletados por sensores altamente precisos e processados de forma rápida e segura de tal forma que garantem com que essa modalidade faça jus ao nome.

A Agricultura de Precisão está se desenvolvendo rápido, principalmente devido à redução dos custos a longo prazo, aumento da produtividade e redução das perdas. Isso faz com que gigantes do setor de fabricação de maquinários agrícolas, como a finlandesa Valtra e a americana John Deere, invistam cada vez mais no desenvolvimento dessas tecnologias. Os novos equipamentos fabricados por estas empresas, além de toda a tecnologia voltada a produção, também prometem reduzir o consumo de combustíveis, utilização de água e emissão de gases tóxicos, consequentemente preservando mais os recursos naturais.

O contínuo aprimoramento dessas tecnologias, sem dúvida impulsionam o setor e permitem que uma nova leva de agricultores surja. O novo homem do campo agora possui ferramentas muito mais poderosas e modernas para desenvolver a produção de alimentos.

 

Giulliano de Souza Monteiro

Regente em Rede de Computadores

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: