Pecuaristas orientados sobre cuidados com a saúde dos animais na 1ª ExpoBúfalo

O Governo do Amapá levou para a 1ª ExpoBúfalo a importância da saúde do animal. Para isso, organizou uma mesa redonda para falar do Programa Nacional de Controle e Erradicação da Brucelose e da Tuberculose Animal. O programa visa reduzir os impactos negativos das zoonoses na saúde humana e animal e promover a competitividade do setor agropecuário.

Participaram da mesa redonda ocorrida nesta quinta-feira, 31, segundo dia do evento no Parque de Exposições da Fazendinha, representantes da Universidade Federal do Amapá (Unifap), Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa). A discussão reuniu pecuaristas, produtores rurais, técnicos extensionistas e acadêmicos.

Sobre a sanidade animal no Amapá, o diretor-presidente da Agência de Inspeção e Defesa Agropecuária do Amapá (Diagro), José Renato Ribeiro, informou que os técnicos da Diagro passam por constantes treinamentos para atuarem no controle e combate das zoonoses. “Essas doenças apresentam risco tanto, para os animais, quanto para nós humanos. E, quando não controladas, têm impactos econômicos e na saúde pública”, alertou.

Ribeiro disse, também, que os auditores fiscais inspecionam, regularmente, os matadouros que possuem selo de inspeção sanitária. Quando são identificados casos de doenças, a Diagro toma as medidas necessárias para cada caso, além de atuar na prevenção.

Fábio Albuquerque é um dos pecuaristas que está participando desde a abertura da ExpoBúfalo. Ele considera de extrema importância, debates como esses.

“Atividades que esclarecem quanto à necessidade do manejo adequado dos animais, visando à melhor qualidade do animal, da produtividade, sempre são bem-vindas. Espero que tenham mais iniciativas como essa que auxiliem os pecuarista e produtores rurais da nossa região”, avaliou o pecuarista.

A primeira edição da ExpoBúfalo busca mostrar a potencialidade e a importância da bubalinocultura para a economia do estado, que possui o segundo maior rebanho bubalino do país.

 

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: