Tecnologia: Máscara transforma gás metano do arroto do gado em água

Engenhoca pode contribuir para o combate ao aquecimento global | Foto: OlharDigital

Da série “Coisas Estranhas”, vem aí: a máscara que transforma o arroto de vacas e bois em água, mas há quem compare à luta contra o Coronavírus. Brincadeiras à parte, a engenhoca é real e pode contribuir para o combate ao aquecimento global. Criado na Inglaterra, o dispositivo é capaz de transformar o gás metano presente no arroto dos ruminantes em água. A substância é uma das grandes colaboradoras ao efeito estufa, portanto, a máscara tem como objetivo principal a diminuição dos danos à atmosfera e não a produção de água, como pode-se pensar.

De acordo com a desenvolvedora Zelp, o dispositivo consegue captar 90% do gás metano que sai das narinas do gado. A substância também é encontrada nas flatulências e fezes dos animais, fato que fez com que a influência das vacas e bois no aquecimento global fosse estudada pela União Europeia.

No Brasil, por exemplo, um estudo de 2009 apontou que metade das emissões de gases estufa provém da pecuária. Em escala global, o gás metano produzido pelo gado é equivalente à quantidade emitida pelos transportes.

Algumas das soluções encontradas para a redução desse tipo de emissão foram as dietas especiais, o uso de suplementos e o menor intervalo entre partos. As novas máscaras, que começarão a ser vendidas em 2021, serão um grande reforço nessa empreitada.

Via: G1

DEIXE SEU COMENTÁRIO ABAIXO: